Fujimori tem problemas gástricos, e justiça suspende julgamento

  • Por Agencia EFE
  • 23/01/2014 16h48

Lima, 23 jan (EFE).- O julgamento do ex-presidente do Peru Alberto Fujimori por participação no desvio de fundos das Forças Armadas para sua campanha de reeleição em 2000, foi suspenso nesta quinta-feira, até a próxima terça-feira, devido a um quadro de intoxicação alimentar e desidratação.

O procurador anticorrupção Christian Salas declarou à imprensa que a sessão foi suspensa devido aos problemas de saúde de Fujimori, e que a audiência seguinte será realizada na próxima terça-feira.

Salas alertou que pode haver uma quebra de julgamento se o acusado não se apresentar perante a Justiça em oito dias. Isso faria com que tivesse que ser iniciado um novo julgamento do zero.

Fujimori, de 75 anos, é processado pela Quarta Sala Penal Liquidadora por suposta participação no desvio de 122 milhões de sóis (R$ 103.148.400) das Forças Armadas para financiar sua campanha de reeleição em 2000, mediante a compra da linha editorial de jornais sensacionalistas. O ex-presidente é o último processado neste caso, pelo qual 29 pessoas já foram condenadas em 2005.

Na quarta-feira passada, a Justiça constatou que as condições carcerárias de Fujimori são aceitáveis e que ele apresenta estado de saúde clinicamente estável, apesar das queixas do réu em sua conta no Twitter por maus tratos.

Em 2009, Fujimori foi condenado a 25 anos de prisão pela autoria mediata (mandante do crime) de 25 assassinatos e dois sequestros durante seu governo (1990-2000). Além disso, tem outras penas menores por delitos de corrupção.

Em junho passado, o presidente Ollanta Humala rejeitou conceder indulto humanitário a Fujimori ao recolher as recomendações de uma comissão que o avaliou e determinou que o ex-presidente não era doente terminal nem tinha doenças mentais graves. EFE