Funcionários das embaixadas do Brasil no exterior entram em greve

  • Por Agencia EFE
  • 14/05/2015 05h15

Brasília, 12 mai (EFE).- Funcionários das embaixadas do Brasil no exterior declararam greve nesta terça-feira e entre suas reivindicações estão os reajustes salariais e o pagamento do auxílio-moradia atrasado, segundo informou o sindicato do grupo.

Fontes sindicais afirmaram que a paralisação está sendo feita em 17 postos no Brasil e no exterior. Consulados em grandes cidades dos Estados Unidos, como Nova Iorque, Los Angeles e Atlanta, Canadá, Reino Unido, da França e Alemanha terão apenas os atendimentos de emergência mantidos..

A greve foi convocada pelo Sinditamaraty, organização sindical do Ministério das Relações Exteriores, que anunciou que o ato será inicialmente por “tempo indeterminado”.

No entanto, fontes do sindicato disseram à Agência Efe que ainda nesta terça-feira será realizada uma assembleia geral, na qual poderá ser reavaliada a duração da greve em função das negociações com os responsáveis do Ministério.

As mesmas fontes contaram também que exigem uma regularização dos guardas nos consulados e embaixadas, e a concessão de passaportes oficiais a todos os funcionários do serviço no exterior a fim de incluir pessoas não diplomáticas nesse benefício.

Segundo o Sinditamaraty, apesar da paralisação nas embaixadas e consulados do país no exterior, 30% do pessoal continuava com suas funções tal como determinam as leis brasileiras que regulam as greves na administração pública. EFE