Fundação Bill e Melinda Gates doa US$ 776 milhões ao combate à desnutrição

  • Por Agencia EFE
  • 03/06/2015 15h03

Bruxelas, 3 jun (EFE).- A Fundação Bill e Melinda Gates anunciou nesta quarta-feira que oferecerá US$ 776 milhões (R$ 2,4 bilhões) para combater a desnutrição e melhorar a saúde de mulheres e crianças, principalmente, pelos próximos seis anos, nos Dias Europeus do Desenvolvimento organizados pela Comissão Europeia (CE) em Bruxelas.

Melinda Gates, que participa como oradora nos eventos de hoje e amanhã que reúnem cinco mil especialistas em cooperação internacional de mais de 140 países, pediu que os líderes europeus priorizem a saúde e a nutrição de mulheres e crianças.

A copresidente da fundação informou que aumentará em mais de duas vezes seu investimento em nutrição até os US$ 776 milhões ao longo dos próximos seis anos.

“A desnutrição é a causa subjacente de cerca da metade das mortes de crianças com menos de cinco anos”, afirmou Melinda.

Melinda afirmou que hoje se vê “uma oportunidade para mudar isso” e que muitos doadores europeus estão aderindo à iniciativa para “ajudar a reduzir a mortalidade infantil à metade até 2030”.

Este anúncio permite desbloquear US$ 180 milhões (R$ 560 milhões) de fundos adicionais do Departamento de Desenvolvimento Internacional do Reino Unido, destacou a fundação em comunicado.

A fundação também anunciou a concessão de US$ 500 mil (R$ 1,55 milhão) para uma iniciativa que pretende reforçar a capacidade dos países para fazer um acompanhamento e analisar o impacto de seus programas de nutrição, à qual a CE contribuiu com 23,5 milhões de euros (R$ 82,6 milhões). Esse projeto será iniciado primeiramente em Bangladesh, Burundi, Etiópia, Quênia, Laos e Níger.

A fundação Gates denunciou que a cada ano milhões de crianças morrem porque não conseguem uma nutrição de qualidade durante o período crítico de mil dias que abrange desde a concepção até o segundo aniversário.

A entidade afirma que as crianças que não têm uma boa nutrição nesse período nunca conseguirão se desenvolver plenamente em nível físico e mental, o que limitará sua capacidade de aprendizagem e reduzirá sua produtividade na idade adulta.

Com esta contribuição financeira, a Fundação Bill e Melinda Gates pretende apoiar medidas para melhorar a nutrição infantil, como a amamentação, e ampliar a pesquisa em enfoques inovadores.

Outro objetivo é ajudar mulheres e meninas adolescentes a manter um bom estado de saúde antes de ficarem grávidas para que seus filhos possam se alimentar adequadamente, melhorar os sistemas de alimentos em coordenação com o setor agrícola para que as pessoas tenham acesso a produtos a um preço acessível durante todo o ano, e ampliar a informação sobre políticas de nutrição.

Estes trabalhos focarão especialmente na Índia, na Etiópia, na Nigéria, em Bangladesh e Burkina Fasso, onde há um alto índice de desnutrição, mas também oportunidades para que ocorra uma mudança. EFE

rja/vnm