“Futuro é desanimador”, diz UNESCO sobre avanço do Estado Islâmico

  • Por Jovem Pan
  • 23/05/2015 09h52
Membros do Estado Islâmico destruíram obras milenares em museu no Iraque

A Unesco, a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura, afirma que futuro é desanimador com avanço do Estado Islâmico sobre o patrimônio histórico no Oriente Médio. As autoridades internacionais temem novos ataques do grupo a sítios arqueológicos. Na Síria, por exemplo, a cidade de Palmira está ocupada e as construções correm o risco de serem destruídas.

Em entrevista a Thiago Uberreich, a coordenadora de Cultura da Unesco no Brasil, Patrícia Reis, ressalta que patrimônio documental já foi perdido. “Se fala em milhares de livros perdidos em bibliotecas no Iraque e há uma estimativa de que naquela região haja cerca de 12 mil sítios arqueológicos. O cenário futuro não é muito animador”, expõe. Patrícia Reis lembra que o órgão já pediu a intervenção imediata do Conselho de Segurança da ONU.

O professor de relações internacionais da Faap, Marcus Vinícius de Freitas, destaca que só com a ação de tropas é possível conter o Estado Islâmico. “Ninguém sabe o que fazer porque qualquer ação que for feita implica em uma presença de tropas dentro do território e o país que poderia ter uma atuação mais eficiente nesse caso seria os Estados Unidos, que não pretende fazê-lo porque eles vêm de uma experiência negativa no Iraque”, analisa. O professor avalia que as perdas com os sítios arqueológicos são incalculáveis.

As ruinas de Palmira, na Síria, de 2 mil anos, fazem parte do patrimônio da humanidade classificado pela Unesco.