Gado morre de raiva na fronteira com Brasil e uruguaios são vacinados

  • Por Agencia EFE
  • 29/03/2014 13h44

Montevidéu, 29 mar (EFE).- Cerca de 15 uruguaios residentes na fronteira com o Brasil foram vacinados contra a raiva paralítica, transmitida por morcegos e que matou pelos menos 30 cabeças de gado na região, informaram neste sábado fontes oficiais.

As pessoas que receberam a vacina são veterinários e peões que tiveram contato com o gado doente, explicou Marlene Sica, funcionária do Ministério de Saúde Pública (MSP) do Uruguai.

Os animais mortos pertenciam a três fazendas da zona de Aceguá, no departamento de Cerro Largo, na fronteira com o Brasil e a cerca de 450 quilômetros de Montevidéu.

Os Serviços Criadores de Gado do Ministério de Pecuária, Agricultura e Pesca (MGAP) enviaram técnicos para zona e após exames de laboratório se confirmou que os exemplares morreram em função de raiva paralítica, transmitida por morcegos que se alimentam de sangue de animais.

O último caso de raiva paralítica no Uruguai tinha sido registrado em 2008, no departamento de Rivera, a 500 quilômetros de Montevidéu e também na fronteira com o Brasil.

Técnicos do MGAP afirmaram que no Rio Grande do Sul são “bastante frequentes” os casos de gado morto por raiva paralítica provocada pela mordida de morcegos, e que alguns exemplares podem ter chegado até o Uruguai.

As autoridades recomendaram que os criadores de gado da região vacinem seus animais contra a raiva e, além disso, será implementado um programa para erradicar os morcegos. EFE