Goldman Sachs apresenta no Brasil planos para a capacitação de mulheres

  • Por Agencia EFE
  • 09/04/2014 19h25

Brasília, 9 abr (EFE).- O presidente do banco de investimento Goldman Sachs, Gary Cohn, foi recebido nesta quarta-feira pela presidente Dilma Rousseff, a quem apresentou um plano da instituição para a capacitação de mulheres na área de gestão de negócios.

Cohn disse a jornalistas que o programa que apresentou hoje a Dilma tem como meta a formação de empresárias em diversas áreas da economia, com um especial foco no mundo financeiro e dos negócios.

“Concordamos que investir em capital humano é tão importante quanto fazê-lo em pontes, estradas, portos ou aeroportos”, disse o executivo.

O presidente do Goldman Sachs também explicou que a audiência com Dilma foi “muito rápida” e que “não houve muito tempo” para analisar a situação da economia brasileira, que, segundo muitos analistas do próprio banco e de outras instituições, pisou no freio e passará por um período de baixo crescimento com uma inflação crescente.

Cohn também comentou as operações do Goldman Sachs no Brasil, garantindo que o banco “permanecerá” no país, mas o tamanho de seus escritórios dependerá das oportunidades do mercado.

“Sempre ajustamos nossas operações às oportunidades que se apresentam”, declarou.

Segundo fontes do mercado financeiro, o Goldman Sachs reduziu no ano passado seu número de executivos no país devido a uma estagnação do mercado de fusões.

Cohn, no entanto, minimizou esse dado e assegurou que esse tipo de “ajuste” é feito periodicamente em todos os escritórios do banco e inclusive nos “principais”, entre eles os de Nova York, Londres e dos países asiáticos.

No Brasil, o banco presta serviços de assessoria nas áreas de fusões e aquisições empresariais, e opera nos mercados de câmbio, juros e matérias-primas da Bolsa de Valores de São Paulo. EFE

ed/id