Governador de NY acusa Trump de “fomentar o ódio”

  • Por Estadão Conteúdo
  • 01/11/2017 15h29 - Atualizado em 01/11/2017 17h41
Flickr/Metropolitan Transportation Authority of the State of New YorkCuomo afirmou que não é adequado politizar a tragédia com acusações e que isso só iria aumentar a discussão num momento em que o país deveria estar unido

O governador de Nova York, Andrew Cuomo, disse que os tweets do presidente Donald Trump culpando a política de imigração do governo anterior pelo ataque desta terça-feira em NY “não ajudam em nada”. “Não é hora de fomentar ódio”, disse Cuomo.

Em entrevista a uma emissora de TV americana, ele afirmou que não é adequado politizar a tragédia com acusações e que isso só iria aumentar a discussão num momento em que o país deveria estar unido.

“Não é hora de politizar nada”, afirmou. “Tínhamos uma política de imigração que era a mesma desde os anos 90. Foi uma política de governos republicanos e democratas e foi autorizada por um presidente americano”.

“Não há dúvidas de que precisamos ficar alertas e ter mais inteligência, mas é também certo que não é hora de politizar nada. Náo é hora de fomentar ódio nem de dividir, porque isso só piora as coisas, certo?”

O presidente americano emitiu sua opinião várias vezes no Twitter nesta quarta-feira acusando o departamento de Estado do país, através de um  sistema de concessão de vistos de imigração aleatórios para países com baixas taxas de imigração como parte do problema. O autor uzbeque do ataque que deixou 5 mortos nesta terça, Sayfullo Saipov, entrou nos Estados Unidos em 2010. “Devemos deixar apenas pessoas entrar segundo o mérito delas”, disse Trump.

A lei que está em vigor e que foi questionada por Trump foi criada em 1990 e passou por Senado e Congresso, sendo promulgada pelo presidente George Bush.