Governo ajuda Estados dentro da limitação de não prejudicar ajuste, diz Meirelles

  • Por Estadão Conteúdo
  • 10/11/2016 13h29
Brasília - O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, detalha a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que limita os gastos públicos, em coletiva no Palácio do Planalto (Marcelo Camargo/Agência Brasil)Henrique Meirelles

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou nesta quinta-feira (10) que o governo federal procura ajudar os Estados com ações que não comprometam o esforço de ajuste fiscal das contas públicas. Ao ser questionado sobre alternativas que estão em estudo pela equipe econômica para socorrer os governadores, sem condições até para pagar o 13º dos servidores, Meirelles disse: “Estamos ajudando dentro da limitação de não prejudicar o ajuste fiscal. Isso é fundamental. O ajuste fiscal é que vai dar base para recuperação da economia, o que gera, entre outras coisas, arrecadação, recuperando-se também. Inclusive recuperação dos Estados”.

Meirelles citou entre as soluções para ajudar na recuperação dos Estados “a viabilização de secutirização” e a análise de “receitas futuras”, sem precisar quais seriam elas. 

O ministro também falou aos jornalistas do novo projeto que retoma o Programa de Repatriação no próximo ano. Ele disse que “não há compromisso da Fazenda” com a divisão dos recursos da arrecadação da multa com os Estados. 

A resposta de Meirelles não confirma, portanto, a afirmação do governador de Goiás, Marconi Perillo, que comentou ontem sobre essa possibilidade. O ministro disse que a proposta “é um projeto em discussão pelo Congresso Nacional” e que “no momento a apresentação do projeto contempla simplesmente a extensão de prazo”. “É isso que está hoje na mesa”.