Governo brasileiro fecha cerco às compras feitas por brasileiros em sites estrangeiros

  • Por Jovem Pan
  • 08/04/2014 12h39

O sistema da Receita Federal que fecha o cerco às compras feitas por brasileiros em sites do exterior vai começar a funcionar em 2015. O governo que hoje adota a cobrança de imposto por amostragem promete dificultar as transações.

Com a alta carga tributária do país, o consumidor se arrisca ao adquirir um produto que nem sempre é taxado. O presidente do Conselho de Comércio Eletrônico da Fecomércio de São Paulo, Pedro Guasti, destacou que atualmente 50% não pagam tributos.

*Ouça os detalhes no áudio

Guasti cita ainda que as empresas brasileiras sofrem com a concorrência. Em entrevista a Thiago Uberreich, o tributarista Clóvis Panzarini destacou que o consumidor tenta fugir dos impostos em caso de produto similar.

Panzarini acrescentou que a empresa brasileira perde mercado e a Receita faz bem em agir. Nos primeiros meses do ano, os brasileiros compraram 40% a mais pela internet de sites do exterior.

O comércio eletrônico internacional é passível de 60% de imposto, além do ICMS. As exceções são livros, periódicos, medicamentos com receita médica e bens enviados por pessoa física de valor até 50 dólares.