Governo sírio diz não exigir condições para 3ª rodada de negociações

  • Por Agencia EFE
  • 15/02/2014 12h42

Genebra, 15 fev (EFE).- O chefe negociador da delegação do regime sírio, Bashar Jafari, afirmou neste sábado que sua equipe não apresentou nenhuma condição para voltar a Genebra se for convocada uma nova reunião para prosseguir com os diálogos de paz.

“Não temos condições para vir a uma terceira rodada. Voltaremos por nosso povo e para acabar com o terrorismo e a violência em nosso país”, disse Jafari, que é embaixador da Síria perante a ONU em Nova York, que também citou o interesse em encontrar uma solução política de acordo com o Comunicado de Genebra.

O documento é a base das conversas e foi adotado pela Rússia e pelos Estados Unidos em junho de 2012 em uma primeira conferência na Suíça.

O diplomata culpou à delegação opositora de “dificultar as conversas por não haver querido tratar a questão do terrorismo”.

Explicou que nesta última jornada de conversas o mediador internacional Lakhdar Brahimi apresentou um projeto de agenda, que sua delegação aceitou imediatamente.

No entanto, acrescentou, a equipe negociadora da oposição rejeitou porque queriam primeiro abordar a criação de um órgão do governo interino, em lugar do primeiro ponto, que era a luta contra o terrorismo.

“Nós queremos que primeiro se trate o ponto inicial, que é a luta antiterrorista e o fim da violência, para criar o ambiente adequado para começar a estudar o segundo ponto, que é a formação de uma autoridade interina”, disse.

Jafari se queixou que desde o primeiro dia das negociações os opositores negaram que exista terrorismo na Síria e os acusou de não ter nenhum tipo de vontade que o diálogo tenha sucesso.

Brahimi deu hoje por encerrada a segunda rodada da Convenção de Genebra 2, sem que se tenha conseguido um acordo para continuar as conversas. EFE