Grécia começa a esvaziar campo de refugiados na fronteira macedônia

  • Por Estadão Conteúdo
  • 24/05/2016 09h59
Homem com sua filha após fortes chuvas em campo de refugiados na fronteira da Macedônia com a Grécia

Autoridades gregas começaram, na madrugada desta terça-feira (24), pelo horário de Atenas, a retirar imigrantes e refugiados de um campo improvisado onde milhares viviam desde que sua rota para o norte da Europa foi fechada. Segundo policiais, os primeiros 23 ônibus com mais de mil pessoas partiram do campo de Idomeni, na fronteira com a Macedônia, para novos campos de refugiados próximos da cidade de Tessalonica, a principal do norte grego.

A operação deve ser concluída dentro de uma semana, disse George Kyritsis, porta-voz do governo para imigração. Policiais têm dito que não será usada a força durante a operação e a retirada parecia ocorrer de modo pacífico.

Políticos e militares do país têm lutado há meses para convencer cerca de 8.500 pessoas a deixarem logo o campo, mas somente agora houve organização para acomodá-los em outros locais.

Muitos imigrantes temem que possam ficar retidos indefinidamente e preferem dormir em tendas de campos lamacentos perto de uma cerca de arame farpado. A área tornou-se foco de conflitos e protestos, em sinal da crescente frustração das pessoas ali estagnadas.

O porta-voz de Atenas disse que o governo tem cerca de 6 mil vagas disponíveis em novos campos no norte grego, enquanto mais 2 mil podem estar prontas até o fim da semana.

A polícia antidistúrbio foi enviada da capital helênica para participar da operação, caso seja necessário. Um helicóptero da polícia também monitorava a operação.

Os militares impediram que jornalistas entrassem no campo durante a operação. Apenas a TV estatal grega teve acesso ao local.

Desde que a rota através dos Bálcãs foi fechada, no inicio deste ano, cerca de 54 mil imigrantes e refugiados ficaram presos em vários assentamentos por toda a Grécia.

O fluxo de pessoas vindas do Mar Egeu caiu muito desde o controverso acordo da União Europeia com a Turquia, que entrou em vigor há dois meses. Apenas 53 imigrantes por dia, em média, chegaram às ilhas gregas em maio, quando, em outubro, pico desse fluxo, chegavam 6.800 pessoas ao dia.