Grécia diz que crise migratória supera as previsões

  • Por Agencia EFE
  • 17/08/2015 11h38

Atenas, 17 ago (EFE).- A vice-ministra de Imigração da Grécia, Tasia Christodoulopoulou , afirmou nesta segunda-feira que a crise migratória, com a crescente chegada de imigrantes ilegais às ilhas gregas, constitui um problema maior do que o governo tinha previsto .

“Todos os prognósticos que fizemos se provaram arrasadoramente errados, como o problema com os imigrantes nas ilhas, que é mais sério do que nos centros urbanos, e ali é onde verdadeiramente precisamos de lugares de amparo”, afirmou Christodoulopoulou em entrevista à rede de televisão “Skai”.

A vice-ministra argumentou que o pico de chegadas que a Grécia tem enfrentado poderia se dever à criação de um muro na Hungria, que tem como objetivo deter o fluxo de imigrantes e refugiados que tentam chegar ao norte da Europa, que têm se apressado para chegar antes do fim da obra, prevista para o final de agosto.

Em relação aos mais de mil refugiados sírios que esperam poder sair da ilha grega de Kos, no mar Egeu, e que foram hospedados em uma embarcação fretada pelo governo, Christodoulopoulou disse se tratarem de medidas e soluções temporárias, e confiar que a situação se descongestionará em breve.

Além disso, Christodoulopoulou acusou as autoridades locais de terem “sabotado” soluções alternativas propostas pelo Executivo, como a utilização de um hotel como alojamento temporário para os estrangeiros.

As autoridades e serviços de Kos estão transbordados com as chegadas diárias de centenas de pessoas em embarcações devido à proximidade com a costa da Turquia.

A maioria dos refugiados pretende conseguir os documentos de viagem que os permita chegar até a Grécia continental e seguir seu caminho aos países do centro e do norte da Europa.

Alguns deles devem passar antes por cidades como Atenas, onde muitas vezes enfrentam dificuldade de encontrar um lugar para se abrigar. EFE