Grupo armado não identificado sequestra 42 presos perto de Bagdá

  • Por Agencia EFE
  • 01/09/2015 10h02

Bagdá, 1 set (EFE).- Um grupo armado não identificado sequestrou nesta terça-feira 42 presos na província de Saladino, ao norte da capital iraquiana, e os conduziu a um lugar desconhecido, informou à Agência Efe uma fonte de segurança.

Cerca de 50 homens que vestiam roupas escuras e estavam em pelo menos 20 carros interceptaram os veículos nos quais as forças de segurança transportavam os reclusos a Bagdá.

Os presos iam ser libertados, acrescentou a fonte.

O grupo realizou o sequestro após desarmar os policiais e roubar seus aparelhos de comunicação, nas cercanias da cidade de Duyeil, na rota principal que conduz a Bagdá.

A fonte disse que provavelmente o grupo armado pertença a uma milícia influente, em alusão a um grupo paramilitar xiita.

Os presos permaneciam detidos na prisão da XVII Divisão do Exército iraquiano, perto de Duyeil, de acordo com a lei antiterrorista, e foram detidos em operações contra o grupo jihadista Estado Islâmico (EI) em diversas zonas de Saladino.

Até agora, nenhuma organização assumiu a autoria do sequestro.

Ontem, o EI divulgou na internet um vídeo no qual supostamente queima vivos quatro membros da milícia xiita pró-governo iraquiano “Multidão Popular”.

Esta milícia respalda as tropas iraquianas em sua luta contra os jihadistas em Saladino e na província ocidental de Al-Anbar.

O Iraque enfrenta desde junho de 2014 uma cruel guerra contra o EI, que conquistou amplas zonas de seu território e proclamou um califado neste país e na vizinha Síria, onde impôs terror, fome e causou o deslocamento de milhares de pessoas. EFE