Haddad afirma que negocia ações na Cracolândia diretamente com Geraldo Alckmin

  • Por Jovem Pan
  • 05/05/2015 17h17
SÃO PAULO, SP, BRASIL, 15-01-2014, 02h49: Usuário de droga prepara cachimbo para fumar crack dentro de um barraco, em favela montada, na alameda Dino Bueno, região da Cracolândia, centro de São Paulo (SP). A prefeitura de São Paulo realizou a Operação Braços Abertos, cujo objetivo era retirar os barracos da favela instalada no local. (Foto: Apu Gomes/Folhapress, Cotidiano)Drogas Favela Cracolândia crack

Após divergência entre Estado e município, o prefeito Fernando Haddad disse que negocia ações na Cracolândia diretamente com o governador Geraldo Alckmin.

Na semana passada, o secretário de Segurança Pública, Alexandre de Moraes, afirmou que não foi avisado sobre a operação para retirada dos barracos. Haddad afirmou que a situação melhorou 80% na área, com a redução do número de dependentes químicos.

O prefeito entende que a gestão municipal está no caminho certo para solucionar o problema da Cracolândia.

“Eu estou falando direto com o governador para evitar qualquer problema deste tipo. Falamos no final de semana. Acho que estamos no caminho certo, vai dar suporte da PM contra o tráfico. O tráfico tem que ser combatido pela polícia. Passei lá [Cracolândia] hoje duas vezes. A situação está muito diferente da de semana passada. Efetivamente não se encontra nenhuma barraca, nenhum tipo de instalação na via pública”, explicou.

Haddad afirmou que o programa “Braços Abertos” está atendendo 583 pessoas atualmente e que a Cracolândia está restrita a 50 metros da Alameda Dino Bueno. A retirada dos barracos na semana passada da região terminou em confronto entre dependentes químicos e a Polícia e duas pessoas ficaram feridas.