Hollande e Merkel propõem prioridades após voto para Reino Unido deixar UE

  • Por Estadão Conteúdo
  • 15/09/2016 12h00
Aniversário de 100 anos da Batalha de VerdunChanceler alemã Angela Merkel e presidente François Hollande visitam cemitério da Primeira Guerra Mundial em Verdun

O presidente francês, François Hollande, e a chanceler alemã, Angela Merkel, afirmaram, nesta quinta-feira, 15, que a Europa precisa definir suas prioridades, a fim de evitar uma crise de confiança após o Reino Unido votar para deixar o bloco em junho.

Os líderes das duas maiores economias da UE se encontraram antes de uma reunião em Bratislava, onde os países europeus buscarão, na próxima sexta-feira, 16, deixar de lado questões do dia a dia e definir uma visão de longo termo para a UE. O Reino Unido não participará desse encontro.

“Nós temos de ser lúcidos sobre a situação da Europa”, disse Hollande, antes de almoçar com Merkel em Paris. “Não é apenas mais uma crise, poderia ser a crise de nossa própria existência”.
Segundo Merkel, a intenção é colocar um freio nos temores da população dos países da UE para que o grupo seja “novamente um sinônimo de esperança e futuro”.

Berlim e Paris buscam redefinir prioridades após os eleitores do Reino Unido votarem pela saída da UE. O chamado “Brexit” colocou um freio nas ambições do bloco de uma união maior, com mais compartilhamento em questões sociais e financeiras. Antes da votação de junho, Hollande disse que a França apresentaria planos para reformar a maneira como a UE é administrada e lutar por maior integração econômica na zona do euro.

Merkel e Hollande disseram que o encontro na capital da Eslováquia definiria o ritmo de ação em três áreas. Primeiro, a proteção dos cidadãos com reforço das fronteiras externas e da capacidade de defesa no exterior; em segundo, a UE deveria investir em setores como economia digital e energia renovável para impulsionar o crescimento e gerar empregos; além disso, outra prioridade seria melhorar a mobilidade dos jovens.