Homem que pedia asilo na Austrália morre após atear fogo ao corpo

  • Por Agencia EFE
  • 02/06/2014 02h15

Sydney (Austrália), 2 jun (EFE).- Um jovem da etnia tâmil, que processava seu pedido de asilo na Austrália, morreu neste domingo no hospital onde estava sendo tratado por graves queimaduras após atear fogo a si mesmo, informou o ministro de Imigração do país, Scott Morrison.

O homem, que tinha conseguido uma visto temporário com direito a trabalho após chegar de bote à Austrália em janeiro de 2013, tinha queimaduras em 90% de seu corpo depois do incidente ocorrido no sábado de manhã.

A vítima, residente em Geelong, a cerca de 75 quilômetros ao sudoeste da cidade de Melbourne, recebia apoio psicológico enquanto processava seu pedido de asilo no país, explicou Morrison em entrevista coletiva.

O porta-voz de refugiados tâmeis, Aran Mylvaganam, disse que o homem, de 29 anos, sofria de depressão e medo porque temia que o obrigassem a retornar ao Sri Lanka, onde poderia “ser perseguido pelos militares”, segundo declarações citadas pela emissora local “SBS”. EFE