Homem saudita é condenado a 80 chicotadas por atacar e insultar cantora

  • Por Agencia EFE
  • 01/01/2014 11h19

Riad, 1 jan (EFE).- O Tribunal Penal de Riad condenou a 80 chicotadas um jovem saudita acusado de atacar à popular cantora kuwaitiana Shams e de acusá-la de adultério, conforme publicou nesta quarta-feira o jornal “Al-Hayat”.

“Fui para a justiça saudita para defender minha honra e minha dignidade, depois dela ter sido questionada. Ele incitava assassinato e me acusou de adúltera. É a primeira vez que uma artista do Golfo obtém um julgamento equitativo e a seu favor”, disse Shams em entrevista à imprensa local.

A cantora apresentou um requerimento perante a justiça contra o jovem saudita, de 25 anos, e o denunciou por insultá-la, manchar sua imagem e acusá-la de adultério, além de incitar o seu assassinato através de sua conta pessoal no Twitter.

O jovem negou todas as acusações, mas acabou sendo sentenciado a até 80 chicotadas em uma praça pública.

A artista afirmou que apresentará denúncias contra mais outras três pessoas, da Arábia Saudita e dos Emirados Árabes Unidos, que a ofenderam.

“Com a condenação a justiça foi feita a Shams, e essa é uma advertência a todos que queiram atacar outras pessoas”, disse o advogado Hussein Osfor, representante da artista, ao “Al-Hayat”.

Ele explicou também que recorreu à justiça porque a difamação por adultério é muito grave e o ato é considerado um grande pecado na religião. Trata-se da primeira sentença deste tipo na região no âmbito artístico.

Muitas estrelas árabes sofreram calúnias e insultos, mas nenhuma tinha chegado a fazer uma denuncia perante a justiça.

A Arábia Saudita é um conservador país no qual rege uma estrita interpretação da “sharia”, a lei islâmica, em que se aplicam castigos corporais e a mulher possui poucos direitos. EFE