Hospital do Texas desliga respirador de grávida com morte cerebral

  • Por Agencia EFE
  • 26/01/2014 17h08

Austin (EUA), 26 jan (EFE).- O hospital John Peter Smith de Fort Worth, no Texas, desligou neste domingo os aparelhos de Marlise Muñoz, uma grávida de 33 anos com morte cerebral, o respirador artificial que a mantinha com vida, após uma resolução judicial que deu razão à família no disputa aberta com o centro médico por causa de uma lei do estado que impede a eutanásia em pacientes grávidas.

O hospital informou, em comunicado enviado a Agência Efe, que o marido de Muñoz, Erick, autorizou informar que sua esposa foi desligada do respirador às 11h30 (local, 15h30 em Brasília) e que finalmente “descansa em paz”. EFE