“Houve erro de estratégia, isso é consenso”, diz ex-BC sobre PIB de 0,1%

  • Por Jovem Pan
  • 27/03/2015 11h07
Ex-presidente do BC

O Produto Interno Bruto (PIB) da economia brasileira cresceu apenas 0,1% em 2014, divulgou o IBGE nesta sexta (27).

Carlos Langoni, ex-presidente do Banco Central, disse que “houve um erro de estratégia, isso já é consenso” na condução da política econômica nos últimos anos, especialmente na temporada passada.

“Se o governo não formaliza esse mea culpa, é uma estatégia política”, avaliou, em entrevista exclusiva a Denise Campos de Toledo no Jornal da Manhã da Jovem Pan.

Langoni destacou também as injeções na economia que não surtiram efeito. O resultado teria sido oposto. “O saldo líquido foi desconstruir a credibilidade da política fiscal”, afirmou. E este se torna, na visão do ex-BC, o “maior desafio da nova equipe econômica”.

“Chama a atenção o desaquecimento do consumo das famílias, muito próximo de zero” (0,9%), ressaltou também Langoni.

Consequências

Para o economista, o número de quase paralisação da economia em 2014 repercute neste ano. “Isso segura a economia em 2015”, disse. “Fica muito difícil recuperar a economia neste ano além de fazer correções.”

“Há uma lição histórica e recente da crise europeia”, afirmou ainda. Para ele, quanto mais o “ajuste de desequilíbrios” é adiado, piores são as consequências sociais do mesmo.

“Vamos viver uma situação paradoxal”, assume. As novas políticas econômicas de ajuste fiscal, lideradas pelo ministro da Fazenda Joaquim Levy, que visam a retomar a credibilidade e o crescimento da economia brasileira, devem criar um efeito negativo a princípio – especialmente em 2015.

“O primeiro impacto é aprofundar a crise”, disse Langoni, que prevê um decrescimento no PIB para até menos de -1% (negativo) neste ano.

Ouça a entrevista no áudio acima.