HRW exige libertação de ativistas e jornalistas detidos na Etiópia

  • Por Agencia EFE
  • 28/04/2014 10h17

Nairóbi, 28 abr (EFE).- A organização Human Rights Watch (HRW) exigiu nesta segunda-feira a imediata libertação dos ativistas e jornalistas detidos recentemente na Etiópia por suas críticas ao governo.

Seis membros da plataforma ativista digital “Zona 9” e três jornalistas independentes foram detidos neste fim de semana em Adis-Abeba, e segundo denuncia a HRW em comunicado, ainda não pesa acusações sobre eles.

“As nove detenções assinalam, mais uma vez, que qualquer um que critique o governo etíope será silenciado “, lamenta a subdiretora desta organização na África, Leslie Lefkow.

As detenções acontecem somente alguns dias antes da visita do secretário de Estado dos Estados Unidos, John Kerry, à capital etíope, no marco de uma viagem pela África para apoiar o “desenvolvimento democrático”.

“O momento das detenções diz muito acerca da indiferença da Etiópia pela liberdade de expressão”, acrescenta a subdiretora da HRW, que pede ao líder americano o apoio a seu pedido perante as autoridades etíopes.

“Kerry deveria pedir energicamente ao governo da Etiópia que ponha fim às detenções arbitrárias, liberte todos os ativistas e jornalistas injustamente detidos ou condenados”, aponta Lefkow.

Os blogueiros do “Zona 9” sofreram uma campanha de fustigação do governo durante os últimos seis meses, e sua detenção aconteceu justo depois o anúncio de uma intensificação de suas atividades, assegura HRW. EFE