HSBC paga R$133 milhões para encerrar investigação penal na Suíça

  • Por EFE
  • 04/06/2015 13h49
HSBC vai demitir 10 mil no mundo todo

A Procuradoria Geral de Genebra anunciou nesta quinta-feira (04) que encerrou a investigação penal contra a filial suíça do banco HSBC por lavagem de dinheiro, após chegar a um acordo pelo que o estabelecimento pagará 38 milhões de euros, aproximadamente R$133 milhões, aos cofres deste cantão.

O procurador-geral de Genebra, Olivier Jornot, disse que as investigações que começaram em fevereiro passado, com a apreensão de documentos nos locais do banco, demonstraram que houve um “déficit organizacional na luta contra a lavagem de dinheiro”.

Justiça suíça identificou quatro expedientes pelos quais decidiu apresentar acusações penais e pôde determinar claramente que em dois deles a lei foi violada.

“Chegamos a um acordo com o banco para que pague 40 milhões de francos a Genebra pelos prejuízos causados. O número foi calculado com base nos lucros indevidos por causa de operações julgadas mais litigiosas”, explicou Jornot em entrevista coletiva.

O juiz quis pôr em contexto a soma estipulada e para isso comentou que “é o importe mais alto confiscado no curso da história” do Ministério Público do cantão de Genebra.

De maneira mais ampla, Jornot disse que este caso “demonstra a fraqueza da lei na Suíça para a entrada dos fundos de origem criminosa” em seu sistema financeiro.