Hungria classifica de “vergonhosa” falta de ajuda da UE em imigração

  • Por Agencia EFE
  • 27/08/2015 13h17

Budapeste, 27 ago (EFE).- O ministro de Governo da Hungria, Janos Lazar, afirmou nesta quinta-feira que a falta de apoio da União Europeia (UE) ao país diante da onda de refugiados é uma coisa “vergonhosa”.

“É vergonhoso que a UE não ofereça praticamente nenhum apoio (financeiro) à Hungria”, um dos três países, junto com Itália e Grécia, mais afetados pela atual onda de refugiados, disse Lazar, acrescentando que Bruxelas “é incapaz de defender as fronteiras da União”.

A Hungria deve “defender” suas fronteiras, insistiu Lazar, e reiterou que o país endurecerá nas próximas semanas as penas para tráfico de pessoas e o cruzamento ilegal de fronteiras, que poderão acarretar até três anos de prisão.

Além disso, voltou a destacar que “poderia ser necessária” a utilização do Exército na defesa de fronteiras.

Neste ano, mais de 140 mil pessoas cruzaram a fronteira do sul da Hungria, número que até dezembro poderia chegar a 300 mil, segundo Lazar.

A Comissão Europeia se mostrou esta semana disposta a aumentar a ajuda financeira a Budapeste para enfrentar a crescente onda de refugiados que chegam ao país, com até US$ 85 milhões de euros, segundo anunciou a porta-voz da comissão, Natasha Bertaud. EFE