Hungria começa a construir cerca na fronteira com a Croácia

  • Por EFE
  • 18/09/2015 10h45
Imigrantes passam por cerca em fronteira entre Hungria e a SérviaImigrantes passam por cerca em fronteira entre Hungria e a Sérvia

O primeiro-ministro da Hungria, o conservador Viktor Orbán, anunciou nesta sexta-feira que seu país já iniciou a construção de uma cerca de um metro e meio de altura ao longo de 41 quilômetros da fronteira com a Croácia.

“Defenderemos as fronteiras do país. Não foi para isso que nos preparamos nos últimos 20 anos, não queríamos um mundo assim”, disse Orbán em entrevista à rádio pública “Kossuth”.

Budapeste já tinha anunciado a construção de uma cerca em parte da fronteira com a Croácia e agora o primeiro-ministro especificou que esta terá 41 quilômetros em seu primeiro trecho.

“Teremos que fazer o mesmo que fizemos na fronteira sérvio-húngara”, explicou Orbán, ao se referir aos 175 quilômetros de cercas nesse local.

Ontem à noite, 453 refugiados entraram de forma ilegal em território húngaro nos arredores da intersecção entre Hungria, Croácia e Sérvia, informou a polícia.

Segundo a lei de imigração recém-aprovada na Hungria, o cruzamento ilegal da fronteira é um crime punido com até três anos de prisão, mas, até o momento, os tribunais optaram pela expulsão dos imigrantes interceptados.

Sobre a intervenção violenta de policiais húngaros contra um grupo de refugiados na passagem fronteiriça de Horgos, Orbán reiterou que imigrantes “armados” atacaram o país.

“Sabemos que organizaram o ataque contra o Estado húngaro do território sérvio”, garantiu o primeiro-ministro, que acrescentou que as autoridades húngaras interceptaram um suposto terrorista, mas não ofereceu mais detalhes.

A Hungria fechou no dia 15 de setembro sua fronteira com a Sérvia, por isso milhares de refugiados decidiram mudar sua rota rumo à Europa Ocidental, passando por Croácia e Eslovênia.

Diante da chegada de mais de 11 mil refugiados em menos de 48 horas, a Croácia fechou durante a madrugada sete de suas oito passagens fronteiriças com a Sérvia, confirmou o Ministério do Interior croata.