IBGE: 27% dos estudantes de 14 anos já tiveram relações sexuais; 4% foram vítimas de estupro

  • Por EFE
  • 26/08/2016 13h41
O governador Jose Serra entrega onibus escolares e inaugura a Escola Estadual Jd Mario Covas. Data: 05/02/2010 Local: Americana / SP Foto: Ciete Silvério / Governo do Estado de SPSala de aula

Uma ampla pesquisa divulgada nesta sexta-feira, 26, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatítiscas (IBGE) apontou que 27,5% dos 2,6 milhões de estudantes que cursam o nono ano da educação básica, ao qual se chega com uma idade média de 14 anos, já tiveram relações sexuais e 4% disseram ter sido vítima de abuso.

A porcentagem dos que disseram ter tido relações sexuais pelo menos uma vez na vida chega a 36% entre os homens e 19,5% entre as mulheres, segundo o IBGE.

De acordo com o dados do Estudo Nacional de Saúde Escolar (Pense), 29,7 % dos matriculados nas escolas públicas afirmaram já ter tido experiências sexuais, contra 15% entre os matriculados em escolas particulares.

De acordo com o estudo, entre os que disseram já ter tido relações sexuais, 39% reconheceram não ter usado preservativo em sua primeira experiência.

Igualmente, entre as jovens que já tiveram relações sexuais, 9% admitiram já ter ficado grávida pelo menos uma vez, porcentagem que chega a 9,4% entre as matriculadas em escolas públicas e a 3,5% entre as das escolas privadas.

O Pense destacou também que 4% disseram já ter sido obrigados a ter uma relação sexual, porcentagem que é de 3,7% para os de sexo masculino e de 4,3% para os de sexo feminino, e de 4,4% nas escolas públicas e de 2% nas privadas.

Entre os que disseram ter sofrido abuso, 26,6% apontaram que o agressor tinha sido seu namorado ou ex-noivo, 21,8% culparam um amigo, 11,9% algum de seus pais ou padrastos e 19,7% outro parente.

Segundo o estudo, 55,5% dos estudantes de nono ano admitiram já ter consumido bebidas alcoólicas alguma vez, acima dos 50,3% medidos na pesquisa similar em 2012, e 9% reconheceram ter experiência com drogas ilícitas, contra 7,3% de três anos antes.

Por fim, 37% dos que têm entre 16 e 17 anos disseram ter ficado bêbado alguma vez e 12% admitiram ter tido problemas com sua família pelo consumo de álcool.