Ilhas do Pacífico querem indenizações por efeitos da mudança climática

  • Por Agencia EFE
  • 04/09/2015 05h18

Sydney (Austrália), 4 set (EFE).- O Fórum de Desenvolvimento das Ilhas do Pacífico pedirá aos principais emissores de gases do efeito estufa que indenizem os países insulanos afetados pela mudança climática, informou nesta sexta-feira a imprensa local.

Os líderes e representantes deste fórum regional decidiram incluir esta reivindicação na declaração final do encontro de três dias que termina hoje em Fiji, embora ainda não tenham fixado os critérios nem a metodologia, segundo o jornal “Fiji Times”.

O secretário-geral interino do Fórum, Amena Yauvoli, justificou as indenizações alegando que as ações dos países mais poluentes são contrárias ao estipulado no convênio da ONU sobre mudança climática.

“Nós somos responsáveis pela menor quantidade (de gases), mas somos os que enfrentamos todos os golpes da mudança climática. Por isso estabelecemos as indenizações em termos de imigração e de danos e prejuízos por consequência da mudança climática”, disse Yauvoli.

A enviada especial da ONU para a Mudança Climática, Mary Robinson, afirmou que no domingo e na segunda-feira haverá uma reunião ministerial informal em Paris para tratar especificamente o aspecto financeiro do clima.

“Ou seja, a implementação, adaptação e danos e prejuízos, que são de vital importância para o povo do Pacífico e outras ilhas pequenas”, afirmou Robinson, segundo o jornal fijiano.

Para diminuir os efeitos da mudança climática foi criado há quatro anos o Fundo Verde do Clima, que deverá contar com US$ 100 bilhões ao ano a partir de 2020, um dinheiro destinado a apoiar os países mais vulneráveis.

O Fórum de Desenvolvimento das Ilhas do Pacífico contou com a participação de líderes e representantes de Fiji, Nauru, Kiribati, Tonga, Tuvalu, Ilhas Salomão, Tokelau, Ilhas Marshall e Papua Nova Guiné, além de convidados internacionais. EFE