Incêndios tiram mais de 13 mil pessoas de suas casas na Califórnia

  • Por Agencia EFE
  • 04/08/2015 03h36

Los Angeles (EUA), 4 ago (EFE).- Mais de 13.000 pessoas foram evacuadas no estado da Califórnia, no sudoeste dos Estados Unidos, para fugir do fogo, que já arrasou milhares de hectares e calcinou dezenas de casas em uma região onde 21 incêndios se mantêm ativos nas últimas horas.

Segundo os últimos dados do Departamento Florestal e Proteção Anti-Incêndios (CAL FIRE), a situação de alerta máximo continua no norte da Califórnia devido aos ventos e às tempestades elétricas que se repetem na região desde a semana passada.

A grave seca que assola o estado e as altas temperaturas estivais em alguns pontos transformam esta região em “um barril de pólvora”, segundo o governador da Califórnia, o democrata Jerry Brown.

O maior incêndio ativo neste momento, chamado Rocky Fire, se encontra em uma área agreste entre os condados de Lake, Yolo e Colusa, ao norte de Sacramento e da área vitivinícola do vale de Napa.

O porta-voz do CAL FIRE, Daniel Berlant, informou que as chamas tinham calcinado mais de 25.090 hectares e que as equipes de extinção tinham controlado 12% do incêndio, que arde desde o dia 29 de julho e já destruiu 24 residências e outras 26 estruturas.

O número de evacuados chega quase a 13.200 e as autoridades preveem que o Rocky Fire será completamente apagado apenas em 10 de agosto.

Mais de 3.100 pessoas trabalham em sua extinção, um terço do total espalhado por todo o território californiano para conter o avanço das chamas que em 30 de julho tiraram a vida de David Ruhl, um capitão do serviço de bombeiros.

O condado de Trinity, perto da fronteira com o Oregon, no norte do estado, registra neste momento dois dos incêndios mais extensos da Califórnia, sendo que o maior deles, chamado Fork Complex, já queimou 10.200 hectares e só está contido em 5%. EFE

fmx-arc/rsd