Índia acusa Paquistão pela morte de três civis no Dia de Independência

  • Por Agencia EFE
  • 15/08/2015 11h18

Nova Délhi, 15 ago (EFE).- A Índia acusou neste sábado o Paquistão de matar três civis e ferir outros 20 após abrir fogo “não provocado” com fuzis e artilharia através da Linha de Controle (LOC) -fronteira de fato- que separa ambos países no Dia da Independência indiana.

“Três civis morreram e 20 ficaram feridos no setor de Mendhar em consequência do fogo paquistanês”, disse o delegado adjunto de Polícia Pawan Kotwal à agência “Ians”.

“Levamos helicópteros à zona para evacuar os feridos”, acrescentou Kotwal.

O tenente-coronel do Exército Manish Mehta afirmou que tropas paquistanesas violaram o cessar-fogo ao longo da noite e nesta manhã nos setores de Mendhar, Saujiyan e Mandi e que os soldados indianos responderam “de forma efetiva”.

A Índia celebra hoje o 69° aniversário de sua independência do Reino Unido em 1947, fato que o Paquistão festejou ontem.

As violações do cessar-fogo estipulado em 2003 se intensificaram desde que o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, e seu colega paquistanês, Nawaz Sharif, acordaram na cúpula da Organização de Cooperação de Xangai em Ufá (Rússia) que os assessores de segurança nacional dos dois países se reúnam em Nova Délhi para tratar “todos os assuntos relacionados com terrorismo”.

Essa reunião será realizada no dia 23 com a visita à capital indiana de Sartaj Aziz, assessor em Segurança Nacional e Política Externa do primeiro-ministro paquistanês.

Paquistão e Índia, em posse de arma atômica desde o finais dos anos 90, protagonizaram três guerras e conflitos menores pela Caxemira desde sua independência. EFE