Índia e Paquistão se acusam da morte de 7 civis na fronteira

  • Por Agencia EFE
  • 16/08/2015 04h59

Nova Délhi, 16 ago (EFE).- A Índia e o Paquistão se acusaram mutuamente de matar sete civis nos últimos dois dias após abrir fogo “não provocado” com fuzis e artilharia através da Linha de Controle (LOC) – fronteira de fato – que separa ambos os países.

Seis civis indianos, entre eles uma mulher e uma criança, morreram entre ontem à tarde e esta manhã em vários pontos do distrito de Poonch da Caxemira indiana, disse neste domingo à agência “Ians” o porta-voz do Ministério da Defesa Manish Mehta.

A fonte afirmou que as tropas paquistanesas abriram fogo de forma “indiscriminada” e informou que o Exército indiano respondeu de forma “apropriada”.

No Paquistão morreu um civil no povoado de Kanthi Gala próximo à LOC ontem pela tarde, em um incidente no qual além disso ficaram feridas três pessoas, de acordo com um comunicado do Exército paquistanês.

As violações do cessar-fogo estipulado em 2003 se intensificaram desde que o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, e seu colega paquistanês, Nawaz Sharif, acertaram na cúpula da Organização de Cooperação de Xangai em Ufa (Rússia) que os assessores de segurança nacional dos dois países se reúnam em Nova Délhi para tratar de “todos os assuntos relacionados com terrorismo”.

Essa reunião se realizará no dia 23 deste mês com a visita à capital indiana de Sartaj Aziz, assessor em Segurança Nacional e Política Externa do primeiro-ministro paquistanês.

Paquistão e Índia, em posse de bombas atômicas desde o final dos anos 90, travaram duas guerras e conflitos menores pela Caxemira desde sua independência em 1947. EFE