Índios são atacados por fazendeiros em disputas de terras no Maranhão

  • Por Jovem Pan
  • 01/05/2017 16h04
Indios da etnia Gamela (Viana, no Maranhão) sofrem ataque na nova retomada de terra que estavam fazendo no municício de Viana. Cerca de 200 homens amarmados com armas de fogo homens com facões e paus. Há cerca de 10 feridos, os casos mais graves que estão sendo transferidos para a capital do estado São Luís. Os indígenas afirmam que o ataque já estava sendo organizado independente de acontecer ou não a retomada, pois havia um grupo que se auto intitulara "movimento pela paz" que estava incitando moradores do povoado Santeiro. A rádio local estava abrindo espaço para políticos contrários a retomadas, darem entrevistas - criando um ambiente de animosidade nos últimos dias.Índio gamela atacado em ataque no Maranhão por disputas de terra

Índios da etnia Gamela foram atacados no último domingo (30) por um grupo de fazendeiros no Maranhão por causa da disputas de terra. Os indígenas foram feridos com facões, paus e tiros. Alguns tiveram as mãos e parte das pernas decepadas.

Segundo as informações são do Conselho Indigenista Nacional que, desde 2015 alerta para o crescimento da tensão entre índios e fazendeiros, na cidade de Viana, que fica a 220 km da capital, São Luís. Essa tensão, de acordo com o secretário executivo do Conselho Cléber Busatto, é provocada pela discussão da demarcação do território.

“Trata-se de uma área demandada pelos Gamelas. O povo é um morador tradicional dessa região e tiveram as suas terras invadidas em um período recente, por volta da década de 1970, e eles foram expulsos dessa terra de forma violenta. E há alguns anos voltaram a demandar o reconhecimento a essas terras tradicionais e a exigir a demarcação”, explicou o secretário 

Parte dos índios que ficaram feridos precisaram ser levados a hospitais na capital maranhense. Pelo menos dois índios estão em estado grave, com ferimentos provocados por armas de fogo. 

*As informações da repórter Helen Braun