Inundação deixa 67 pessoas mortas no Paquistão

  • Por Agencia EFE
  • 27/07/2015 12h00

Islamabad, 27 jul (EFE).- O total de vítimas da inundação que castiga o Paquistão desde a semana passada já chega a 67 e vários pontos do país estão em estado de alerta por conta das fortes chuvas, informou nesta segunda-feira à Agência Efe o porta-voz da Autoridade de Gestão de Desastre Nacional (NDMA), Ahmed Kamal.

A metade das mortes foi registrada na cidade de Chitral, na província de Khyber Pakhtunkhw e uma das mais atingidas pelas chuvas dos últimos dias. As inundações afetaram milhares de pessoas em 450 povoados e arruinaram 95 mil hectares de plantações e mais de 1.600 casas no país, conforme o último relatório da NDMA. Para lidar com esta situação, as autoridades instalaram mais de 150 acampamentos de socorro e distribuíram mais de 20 mil toneladas de alimentos, segundo dados oficiais.

O Centro de Previsão Meteorológica anunciou chuvas intensas e advertiu de possíveis inundações em diferentes pontos das quatro províncias paquistanesas para os próximos três dias, conforme um alerta publicado em seu site.

Há três meses, fortes chuvas e ventos arrasaram o noroeste do país, deixando 50 mortos e 200 feridos antes do começo da temporada de monções, que anualmente causa inundações nos países da região entre julho e agosto. Todos os anos, as chuvas associadas à monção provocam graves danos nos países do sul da Ásia.

A pior inundação da história paquistanesa ocorreu em 2010, após uma monção extraordinariamente intensa, que ocasionou a morte de 2 mil pessoas e deixou mais de 20 milhões afetadas. EFE