Irã e G5+1 cogitam iniciar diálogo sobre conflito na Síria

  • Por Agencia EFE
  • 29/09/2015 01h18

Nações Unidas, 28 set (EFE).- Os ministros das Relações Exteriores do Irã e dos países do Grupo 5+1 (EUA, França, Reino Unido, Rússia e China, mais Alemanha) conversaram nesta segunda-feira sobre a possibilidade de iniciarem um diálogo sobre o conflito na Síria, dois meses depois de terem conseguido um acordo sobre o programa nuclear iraniano.

Em reunião sobre a implementação do pacto nuclear alcançado em julho, os ministros falaram que “após conseguir algo tão importante para o mundo”, o formato de negociação do Irã com o G5+1 “poderia ser útil para outros países”, disse a chefe da diplomacia da União Europeia (UE), Federica Mogherini.

“Falamos esta noite sobre a possibilidade de usar este formato em alguns dos assuntos regionais, e a Síria é a crise mais urgente que temos à frente, portanto essa é uma opção”, afirmou Mogherini aos jornalistas depois da reunião na sede das Nações Unidas, da qual ela também participou.

Até agora, o Irã não respondeu claramente às declarações do governo americano de que está disposto a dialogar com Teerã sobre o conflito sírio, onde o Executivo iraniano apoia o regime de Bashar al Assad.

Além de Mogherini, estiveram na reunião o secretário de Estado dos EUA, John Kerry; o ministro das Relações Exteriores iraniano, Mohammed Javad Zarif; o russo, Sergei Lavrov; o francês, Laurent Fabius; o britânico, Philip Hammond; o alemão, Frank-Walter Steinmeier, e o chinês, Wang Yi.

Já sobre o acordo nuclear, os ministros “tomaram nota do bom começo” no processo de implementação e concordaram em voltar a se reunir em breve, segundo Mogherini.

A chefe da diplomacia europeia se mostrou convencida de que o G5+1 vai agir “rapidamente” para cumprir sua parte no pacto, após ser questionada se teme que haja impedimentos para a suspensão das sanções no Congresso dos EUA. EFE