Jacob Zuma é reeleito como presidente da África do Sul pelo parlamento

  • Por Agencia EFE
  • 21/05/2014 14h55

Johanesburgo, 21 mai (EFE).- Jacob Zuma foi reeleito pelo parlamento nesta quinta-feira como presidente da África do Sul para um segundo mandato de cinco anos, após o triunfo de seu partido, o Congresso Nacional Africano (CNA), nas eleições gerais do último dia 7.

A nova Assembleia Nacional surgida das urnas votou a favor de Zuma, embora uma moção da opositora Aliança Democrática (AD) tenha questionado o líder do CNA como “pessoa adequada e capacitada” para o posto, informou a agência SAPA.

No entanto, o presidente do Tribunal Constitucional, Mogoeng Mogoeng, rejeitou a moção e declarou Zuma como “presidente eleito da República da África do Sul”.

O líder jurará cargo no próximo sábado em Union Buildings, a sede do governo em Pretória, em uma cerimônia que deverá contar a presença de “37 chefes de Estado e de governo”, adiantou hoje o Executivo sul-africano em comunicado.

Apesar dos escândalos de corrupção registrados durante o último mandato de Zuma, o governista CNA conseguiu uma clara vitória nas eleições gerais do dia 7 de maio, com 62,15% dos votos.

Essa é a quinta vez consecutiva que o CNA alcança a maioria absoluta no parlamento, o que permitiu a escolha de seu líder como presidente da África do Sul para os próximos cinco anos.

A segunda força mais votada foi a Aliança Democrática, que assume o posto de primeiro partido da oposição ao subir quase seis pontos e alcançar 22,23% dos votos.

A eleição do último dia 7, a quinta desde o fim (em 1994) do sistema segregacionista do “apartheid” imposto pela minoria branca, é também a primeira a ser realizada desde a morte, em dezembro passado, de Nelson Mandela, “pai” da democracia multirracial da África do Sul. EFE