Japão instalará sua maior usina de energia solar no oeste do país

  • Por Agencia EFE
  • 30/03/2014 13h23

Tóquio, 30 mar (EFE).- A cidade de Setouchi, na província de Okayama (oeste do Japão), vai receber uma usina de energia solar com capacidade para gerar 230 mil quilowatts, o que a transformará na maior do Japão até o momento e em uma das mais potentes do mundo.

O conglomerado americano General Electric (GE) tem intenção de obter a participação majoritária na empresa operadora, o que vai representar sua entrada no florescente mercado japonês de energia fotovoltaica, informou neste domingo o jornal econômico “Nikkei”.

A central, que poderá fornecer energia a cerca de 80 mil residências e que está prevista para começar a funcionar em 2018, vai superar em capacidade a de 111 mil quilowatts que o grupo japonês Softbank inaugurará na ilha japonesa de Hokkaido no próximo ano.

Por sua vez, a Eurus, uma sociedade de joint venture estabelecida pela Toyota Tsusho e a Tokyo Electric Power, operadora da usina nuclear de Fukushima, planeja construir uma central no Japão com uma capacidade similar à de Hokkaido.

Espera-se que o custo do projeto em Setouchi seja de cerca de 80 bilhões de ienes (US$ 777 milhões) e que a participação da GE neste custo seja de 12 a 25%.

Embora a energia fotovoltaica e as demais renováveis representem 1% do mercado elétrico japonês, o setor começou a crescer após o acidente nuclear de Fukushima, provocado pelo terremoto e tsunami de 2011.

Além disso, o governo japonês planeja uma nova estratégia na qual as energias renováveis podem responder por 20% ou 30% da do total gerado. EFE