Jihadistas do EI iniciam ampla campanha de sequestros no Iraque

  • Por Agencia EFE
  • 13/07/2015 10h45

Mossul (Iraque), 13 jul (EFE).- O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) iniciou na madrugada desta segunda-feira uma ampla campanha de sequestros de membros de clãs árabes em zonas ao sul da cidade setentrional iraquiano de Mossul, em previsão de ataques armados, informou à Agência Efe uma fonte de segurança.

O responsável de segurança da União Patriótica do Curdistão (UPK) do Iraque, Hukar al Yaf, explicou que o EI sequestrou mais de 50 membros das tribos de Al Jabr e de outros clãs árabes em Al Qayara, a 50 quilômetros ao sul de Mossul.

A campanha se estendeu às zonas de Al Shura e suas aldeias, e os sequestrados foram conduzidos a lugares desconhecidos, acrescentou a fonte.

Segundo Al Yaf, esses sequestros correspondem a informações recebidas pela organização extremista sobre a existência de células de grupos armados que poderiam lançar ataques contra o EI.

De acordo com estas informações, os grupos poderiam aproveitar a oportunidade dos jihadistas livrarem combates contra as Forças de Segurança iraquianas nas cidades de Ramadi, Faluja e Haditha, localizadas na província ocidental de Al-Anbar, e na cidade de Biji, situada na vizinha província de Saladino.

Além disso, o EI luta contra as tropas curdas ou “peshmergas” nas zonas de Sahl Ninawa e Al Kuir, localizadas na província setentrional de Ninawa, cuja capital é Mossul.

Além disso, em junho, o destituído governador de Ninawa, Ezil al Nuyeifi, anunciou a criação da milícia Multidão Nacional, originária de Ninawa, para libertar Mossul do jugo jihadista.

Mossul e amplas zonas de Ninawa estão sob controle do EI desde junho do ano passado, data na qual o grupo terrorista proclamou um califado nas zonas que controla do território iraquiano e sírio.

A coalizão internacional respalda as autoridades iraquianas em sua luta contra os extremistas com bombardeios contra suas posições. EFE