Jihadistas invadem convento histórico no norte do Iraque

  • Por Agencia EFE
  • 20/07/2014 16h42

Mossul (Iraque), 20 jul (EFE).- Os jihadistas do Estado Islâmico (EI) invadiram neste domingo o convento histórico de Mar Behnam, ao sul da cidade setentrional iraquiana de Mossul, dois dias depois que este grupo radical expulsou as famílias cristãs desta cidade.

O pastor da igreja Mar Zina, Bashar Kedia, informou à Agência Efe que um grupo armado invadiu dito convento sírio-católico e expulsou os monges que se encontravam no local.

O pastor acrescentou que este antigo mosteiro contém uma longa história dos cristãos no Iraque e inclui uma biblioteca preciosa onde se encontram livros e obras raras, além de peças de antiguidades.

O convento, que se encontra a 30 quilômetros de Mossul e data do século IV, é considerado como um dos lugares sagrados para os cristãos iraquianos, e foi reabilitado e ampliado em 1986.

O mosteiro contém adornos em seus muros e em sua cúpula, portas de mármore nas quais estão gravadas escrituras antigas em armênio, e inclusive um museu que mostra diversas antiguidades.

Na sexta-feira passada, os cristãos de Mossul, capital da província setentrional de Ninawa, fugiram em massa depois que expirou o ultimato dos extremistas para que deixassem o local se não renunciassem à religião e começassem seguir o islã. EFE