Jordânia diz que Estado Islâmico matou piloto em 3 de janeiro, diz TV estatal

  • Por Reuters
  • 03/02/2015 15h48
Apoiadores do grupo EI circularam fotos em redes sociais mostrando o piloto jordaniano sendo queimado vivo

O governo da Jordânia confirmou nesta terça-feira que os militantes do Estado Islâmico mataram um piloto jordaniano em cativeiro em 3 de janeiro, informou a televisão estatal.

Um vídeo divulgado pelo Estado Islâmico nesta terça-feira tinha como objetivo mostrar o piloto Muath al-Kasaesbeh, que foi capturado em dezembro, sendo queimado vivo. A Reuters não pôde confirmar a autenticidade do vídeo.

A Casa Branca afirmou que as agências de inteligência dos Estados Unidos estavam trabalhando para autenticar o vídeo.

“Os Estados Unidos condenam fortemente as ações do Isil e exigimos a imediata libertação de todos aqueles mantidos reféns pelo Isil”, disse a porta-voz da Casa Branca, Bernadette Meehan, em comunicado, usando outra sigla para identificar o grupo.

“Nos solidarizamos com o governo da Jordânia e o povo da Jordânia”, disse ela.

*Suleiman al-Khalidi