Jordânia promete vingar morte de piloto; rei encurta viagem aos EUA

  • Por Reuters
  • 03/02/2015 17h32

Piloto jordaniano é queimado vivo por militantes do Estado Islâmico

Piloto é queimado vivo pelo Estado Islâmco

O Exército da Jordânia afirmou nesta terça-feira que vai vingar a morte de um piloto jordaniano queimado vivo por militantes do Estado Islâmico.

“A vingança será tão grande quanto a calamidade que atingiu a Jordânia”, disse o porta-voz do Exército, coronel Mamdouh al Ameri, em comunicado televisionado, confirmando a morte de Mouath al-Kasaesbeh, que foi capturado pelos insurgentes em dezembro, quando seu avião caiu na Síria.

O Estado Islâmico divulgou mais cedo um vídeo para mostrar Kasaesbeh sendo queimado vivo. Depois da divulgação do vídeo, o rei Abdullah, da Jordânia, decidiu interromper uma visita aos Estados Unidos, nesta terça-feira.

“Sua Majestade o rei, o comandante supremo das Forças Armadas, encurtou sua visita aos Estados Unidos após a notícia do martírio do piloto herói”, informou a televisão estatal.