Julgamento ex-cirurgião Farah Jorge Farah é adiado; entenda

  • Por Jovem Pan
  • 11/03/2014 12h21

O julgamento do ex-cirurgião plástico Farah Jorge Farah foi adiado para o dia 12 de maio. Ele é acusado de matar, esquartejar e ocultar o corpo da ex-namorada. O juiz Rodrigo Tellini aceitou o pedido da defesa, que alegou que duas das oito testemunhas não foram localizadas e isso prejudicaria seu cliente.

O réu inclusive nem compareceu nesta segunda-feira ao Fórum da Barra Funda, onde ocorreria o júri. Em 2008, Farah Jorge Farah chegou a ser condenado a 13 anos de prisão pelo assassinato e ocultação de cadáver de Maria do Carmo Alves.

Mas a decisão foi anulada porque, segundo a defesa, os jurados ignoraram laudos oficiais que atestavam o estado semi-Farah Jorge Farahimputável do ex-cirurgião. O advogado do réu, Odel Antun, enfatizou que as testemunhas ausentes são importantes e indispensáveis para o caso.

*Ouça os detalhes no áudio

O crime ocorreu no dia 24 de janeiro de 2003 no consultório do ex-cirurgião plástico, na zona Norte de São Paulo. Em entrevista ao repórter Andre Aguiar, o promotor de Justiça, André Bogado Cunha, lamentou o adiamento do júri pela quinta vez.

Atualmente, o ex-cirurgião plástico Farah Jorge Farah responde em liberdade a este processo. Na época, ele confessou o crime, afirmou ter sofrido um “lapso de memória” e que agiu em legítima defesa, uma vez que a vítima o perseguia.