Justiça condena capitão de navio por desastre que matou 700 imigrantes em 2015

  • Por Estadão Conteúdo
  • 13/12/2016 14h06
Naufrágio no mar mediterrâneo

Uma corte da Sicília condenou nesta terça-feira o capitão e um membro da tripulação do navio que afundou ema abril de 2015, deixando 700 mortos em um dos piores desastres com imigrantes no Mar do Mediterrâneo.

O capitão tunisiano Ali Malek foi condenado por assassinatos múltiplos e recebeu pena de 18 anos e multa de 9 milhões de euros. O membro da tripulação, o sírio Mahmud Bikhit, foi sentenciado a cinco anos e 9 milhões de euros por facilitar a imigração ilegal.

Promotores acusaram Malek de manobrar para bater seu navio de pesca transformado em cargueiro no navio que veio em seu resgate em 18 de abril em 2015. A embarcação virou após os passageiros correrem todos para um lado. Apenas 28 sobreviveram.