Justiça Militar decreta prisão de soldado da PM suspeito de chacina em Osasco

  • Por Agencia Brasil
  • 26/08/2015 23h31
OSASCO,SP,14.08.2015:ASSASSINATOS-OSASCO - Série de ataques em ruas de Osasco (SP), deixa 14 mortos e 9 feridos na noite desta quinta-feira (13). Vinte e três pessoas foram baleadas na cidade, após ataques realizados por homens em um carro, informaram testemunhas à Polícia Militar (PM). As pessoas foram atingidas nas ruas Antônio Benedito Ferreira, Cuiabá, Moacir Sales D'Ávila, Suzano, Vitantônio de Abril e Professora Sud Menucci e nas avenidas Eurico Cruz e Astor Palamin. (Foto: Edu Silva/Futura Press/Folhapress)Série de ataques deixa ao menos 17 mortos em Osasco e Barueri

A Justiça Militar do estado de São Paulo decretou a prisão preventiva do soldado Fabricio Emmanuel Eleutério, por ter sido reconhecido nesta terça (25), pessoalmente, por uma sobrevivente da chacina de Osasco, ocorrida em 13 de agosto, informou a Polícia Militar.

O soldado, que foi reconhecido como sendo um dos autores das tentativas de homicídio ocorridas na rua Suzano, estava sob prisão disciplinar na sede da Corregedoria da PM desde a última sexta-feira (21) e será transferido para o Presídio Militar Romão Gomes, de acordo com a PM. Ele nega participação no crime, mas a polícia afirmou que seu álibi não foi comprovado até o momento. A Corregedoria da PM continua investigando os assassinatos.

Ao todo, 18 assassinatos ocorreram nos municípios de Barueri, Osasco e Itapevi, na noite de 13 de agosto. O secretário de Segurança Pública do estado, Alexandre de Moraes, disse que não descartava a hipótese de retaliação pelas mortes de um policial militar e um guarda civil metropolitano. O policial foi vítima de latrocínio (roubo seguido de morte) no dia 7 de agosto, em um posto de gasolina em Osasco. Em 12 de agosto, um guarda civil foi assassinado.

Camila Boehm – Repórter da Agência Brasil