Justiça turca apreende revista que fez fotomontagem crítica a Erdogan

  • Por Agencia EFE
  • 14/09/2015 18h00

Ancara, 14 set (EFE).- A polícia da Turquia confiscou a edição desta segunda-feira da revista “Nokta” após uma batida na redação, sob a acusação de “insultos ao presidente” e “propaganda terrorista”.

A polícia entrou de madrugada nos escritórios de “Nokta” em Istambul para impedir a distribuição dos exemplares da revista que estava sendo preparada, e confiscou também os já enviados aos centros de distribuição.

A capa da “Nokta” era um fotomontagem que mostrava o presidente, Recep Tayyip Erdogan, fazendo uma “selfie” diante do caixão de um soldado turco, presumivelmente caído na luta contra o PKK, a guerrilha curda.

A imagem é uma alusão a um discurso de Erdogan de agosto, quando descreveu as famílias dos soldados caídos como “felizes”.

A procuradoria de Istambul ordenou confiscar a edição por “insultos ao presidente turco” e “propaganda terrorista”, informou o redator chefe, Cevheri Güven, em sua conta no Twitter.

Horas mais tarde, equipes da polícia antiterrorista foram à redação e detiveram o diretor da revista, Murat Çapan, acrescentou.

“Nokta”, a revista turca mais vendida e mais prestigiada dos anos 80, tem uma longa tradição de capas baseadas em montagens frequentemente irreverentes.

A revista fechou em 2007, após uma série de polêmicas publicações sobre intenções golpistas dos militares, mas voltou às bancas em maio. EFE