Kassab será candidato ao Senado e apoia Skaf em São Paulo

  • Por Jovem Pan
  • 01/07/2014 09h45

O ex-prefeito Gilberto Kassab, do PSD, será candidato ao Senado e confirma apoio a Paulo Skaf, do PMDB, ao governo paulista. A costura vinha sendo feita desde a semana passada e foi anunciada nesta segunda-feira na convenção do Partido Social Democrático.

No mesmo palanque, estiveram o vice-presidente da República, Michel Temer, do PMDB, e Guilherme Afif Domingos. O hoje ministro de Dilma Roussef e vice-governador de São Paulo teve grande peso nas definições do PSD.

Kassab tentou aproximação com Geraldo Alckmin, mas se afastou depois que os tucanos lançaram Márcio França para vice. O ex-prefeito de São Paulo saiu em defesa de Paulo Skaf, do PMDB, e justifica que só aceitou disputar o Senado depois da desistência de Henrique Meirelles.

*Ouça os detalhes no áudio

Durante a convenção do PSD, de Gilberto Kassab, o ex-presidente do Banco Central o agradeceu pelo convite. Henrique Meireles justificou, no entanto, que não tem o perfil para ocupar um cargo legislativo, mas sim executivo.

Meirelles ficou sem graça ao receber de Paulo Skaf um chamamento público: ocupar a Secretaria da Fazenda em uma possível gestão do PMDB. Em entrevista a Thiago Uberreich, o candidato argumentou que o convite já faz parte de um início de composição de uma equipe de trabalho.

Nesta segunda-feira, Paulo Skaf recebeu o apoio do PP do ex-prefeito Paulo Maluf que, em São Paulo, seguiria com Padilha mas mudou de ideia. O vice-presidente da República, Michel Temer, durante o discurso fez questão de lembrar que no plano federal Gilberto Kassab apoia a reeleição de Dilma.

O vice-presidente da República, Michel Temer, do PMDB, apesar da coligação com o PT não apoia Alexandre Padilha em São Paulo. O partido não considera a posição incoerente ao destacar que as realidades estaduais são diferentes.