Kerry defende liberdade de expressão e de crença no Vietnã

  • Por Agencia EFE
  • 07/08/2015 12h19

Bangcoc, 7 ago (EFE).- O secretário de Estado dos Estados Unidos, John Kerry, defendeu nesta sexta-feira em Hanói a liberdade de expressão e de crença no Vietnã, em uma visita ao país asiático comemorativa pelo 20° aniversário da normalização das relações bilaterais.

Em discurso em um hotel de Hanói (capital do antigo Vietnã do Norte), Kerry disse que “só o povo vietnamita pode determinar seu sistema político”, mas ao mesmo tempo defendeu princípios básicos como “que ninguém seja castigado por expressar sua opinião se for feita de maneira pacífica”, segundo indica em uma nota de imprensa do Departamento de Estado.

“A liberdade de expressão, a liberdade de crença, de viajar, de adquirir conhecimentos e informação, de tomar decisões que afetem nossa vida são essenciais”, disse o chefe da diplomacia americana.

“Cada país e cultura são únicos (…) mas esta ideia de liberdade é reconhecida universalmente. Está enraizada em nossa dignidade humana fundamental e na necessidade de ser tratada com respeito”, acrescentou.

Os Repórteres Sem Fronteiras (RSF) situam o Vietnã no posto 172 de uma lista de 179 nações em seu índice de liberdade de imprensa e o classifica como a terceira maior prisão do mundo para blogueiros depois da China e do Irã.

Em seu discurso, o chefe da diplomacia americana também se referiu à aproximação vivida entre ambos os países para superar a Guerra do Vietnã.

“O processo de superar, curar e restabelecer a relações diplomáticas não é sobre esquecer. Se esquecemos, deixamos de aprender. A tragédia que ocorreu aqui (em solo vietnamita) deve ser uma recordação constante do horror e do sofrimento que a guerra causa”, disse Kerry, que conclui no Vietnã uma longa viagem que o levou também para Egito, Catar, Cingapura e Malásia.

A disputa entre ambos países matou três milhões de vietnamitas, entre soldados e civis, e 58.219, pela parte americana.

“Chegou o momento de olhar adiante”, acrescentou Kerry, que apontou que o processo de reconciliação concluiu.

“A grande notícia hoje é que os Estados Unidos e Vietnã se reconciliaram “, recalcou.

Kerry se reuniu com seu colega vietnamita, Pham Binh Minh, e fez visitas de cortesia ao presidente do país, Truong Tan Sang, e ao secretário-geral do Partido Comunista, Nguyen Phu Truong.

O secretário de Estado, que concluirá sua visita no fim de semana, chegou ontem à noite ao Vietnã procedente de Kuala Lumpur, onde participou das reuniões ministeriais da Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean).

A Asean é um bloco regional fundado em 1967 e que tem como membros a Mianmar (Mianmar), Brunei, Camboja, Filipinas, Indonésia, Laos, Malásia, Cingapura, Tailândia e Vietnã. EFE

zm/ff