Líderes dos Brics falarão de Grécia, Ucrânia e EI na cúpula de Ufa

  • Por Agencia EFE
  • 06/07/2015 12h04

Moscou, 6 jul (EFE).- Os líderes dos países Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) discutirão a crise da Grécia, a situação na Ucrânia e a ameaça do Estado Islâmico (EI) na cúpula dos dias 8 e 9 de julho na cidade de Ufa, anunciou o Kremlin nesta segunda-feira.

“Durante um almoço de trabalho em regime fechado, (os líderes) tratarão de toda a atualidade da agenda internacional, incluídas Ucrânia, Grécia e a ameaça terrorista do Estado Islâmico”, disse aos jornalistas Yuri Ushakov, assessor do presidente russo, Vladimir Putin.

Por outro lado, o tema central do encontro entre os líderes desse grupo será “a situação econômica no mundo” e a cooperação entre os países Brics dentro do G20, ressaltou Ushakov.

A intenção da Rússia, que recebe este ano a 15ª cúpula dos Brics, é promover a dimensão política deste fórum, que nasceu com uma vocação essencialmente econômica, como deixou claro a Rússia ao tomar posse da presidência temporária da organização em 1º de abril.

A Declaração de Ufa, que será assinada pelos membros dos Brics durante a cúpula, fará uma avaliação comum de diversos assuntos da atualidade internacional, tanto em sua vertente política como na econômica.

“Por iniciativa da Rússia será adotada a estratégia de cooperação econômica entre os países do Brics até 2020. Seu objetivo é ampliar a cooperação multilateral entre os membros dos Brics para elevar sua competitividade na economia mundial”, disse Ushakov.EFE