Lucro líquido do Facebook sobe para US$ 1,5 bilhão em 2013

  • Por Agencia EFE
  • 29/01/2014 21h17

Los Angeles (EUA), 29 jan (EFE).- O lucro líquido do Facebook subiu para US$ 1,5 bilhão em 2013, informou nesta quarta-feira a empresa, que fechou 2012 com US$ 53 milhões de lucro.

O número representa um aumento superior a 2.700% do lucro do Facebook, motivado pelo crescimento de seu negócio publicitário.

Em 2012, a empresa acusou em suas contas os elevados custos de sua campanha de expansão que supuseram uma drástica redução do lucro, que em 2011 já era de US$ 1 bilhão.

Durante os últimos 12 meses, a rede social ingressou US$ 7.872 milhões, 54% a mais que em 2012, enquanto seus custos operacionais subiram de forma mais moderada (11,3%).

No último trimestre do ano, o lucro líquido do Facebook subiu para US$ 523 milhões, 717% a mais do que entre outubro e dezembro de 2012, ao tempo que sua receita subiu em relação ao ano passado 63% até se situar em US$ 2.585 milhões.

“Foi um grande final de ano para o Facebook”, disse seu co-fundador e executivo-chefe, Mark Zuckerberg, em comunicado.

Em dezembro de 2013, o Facebook teve uma média de 757 milhões de usuários ativos diários no mundo todo. Isso representa um aumento de 22% frente a 2012, apesar da grande melhora da rede social em seu aplicativo para telefones celulares.

A média de usuários ativos diários do Facebook através do telefone durante o mês passado foi de 556 milhões, 49% a mais que um ano antes.

O Facebook ampliou principalmente sua base de usuários frequentes fora dos Estados Unidos, onde a alta foi de 8,8% entre outubro e dezembro de 2012 e o mesmo trimestre de 2013.

A alta mais forte aconteceu na região na América Latina, onde 34,1% mais de pessoas se transformaram em usuários diários da plataforma.

Em questão de negócio, o grande mercado de Facebook continua sendo os Estados Unidos e o Canadá, regiões que no último trimestre obtiveram quase a metade das entradas totais, enquanto um terço foi gerado na Europa.

Os resultados econômicos da rede social superaram as expectativas dos analistas e as ações da companhia dispararam mais de 10% nas negociações realizadas após o fechamento de Wall Street. EFE