Lula inicia amanhã visita à Argentina para apoiar candidato de Cristina

  • Por Agencia EFE
  • 08/09/2015 21h40

Buenos Aires, 8 set (EFE).- O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva começará na quarta-feira uma visita de três dias à Argentina na qual participará de vários atos públicos com o candidato governista à presidência argentina, Daniel Scioli, a menos de dois meses das eleições.

Às vésperas de sua viagem, Lula expressou em uma entrevista ao jornal argentino “Página 12” seu desejo que “Scioli ganhe as eleições” de 25 de outubro e amanhã estará junto com ele na inauguração de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) na cidade de José C. Paz, na província de Buenos Aires, em um ato do qual também deve participar a presidente argentina, Cristina Kirchner.

Estes pequenos consultórios médicos, que Scioli considera um dos sucessos de seus oito anos de gestão como governador da província de Buenos Aires, foram inspirados em um modelo de saúde implantado no Rio de Janeiro.

Na quinta-feira, Lula discursará na abertura do terceiro Congresso Internacional de Responsabilidade Social que será realizado em Buenos Aires, em um evento para o qual também foram convidadas outras figuras internacionais, como as vencedoras do prêmio Nobel da Paz Rigoberta Menchú (Guatemala) e Kailash Satyarthi (Índia).

Nesse mesmo dia, pela tarde, o ex-presidente será investido doutor honoris causa pela Universidade Nacional de La Matanza, localizada no coração desta populosa cidade da região que cerca a capital argentina e que é considerada um dos grandes redutos do kirchnerismo.

Scioli, candidato do partido governante Frente para a Vitória, assistirá à entrega da distinção a Lula em La Matanza e o acompanhará também em um encontro com empresários em um hotel de Buenos Aires na próxima sexta-feira, segundo informou um porta-voz.

A visita de Lula, que deverá ser seguido pelo presidente boliviano, Evo Morales, na próxima semana, procura favorecer a imagem de Scioli após as críticas a sua gestão pelas inundações que castigaram no mês passado a província de Buenos Aires, que compreende mais de um terço do censo eleitoral.

A menos de dois meses das eleições, a maioria das enquetes preveem que Scioli vencerá o pleito de 25 de outubro, mas por uma margem insuficiente para ser eleito no primeiro turno.

“O Brasil terá que conviver com quem ganhe as eleições na Argentina. Mas seria extremamente importante que ganhe quem tenha vocação integracionista e latino-americanista e não quem pense que a solução está no norte e que o norte será nosso salvador”, disse Lula na entrevista ao “Página 12” publicada no domingo passado.

“Eu torço para que Cristina consiga que seja eleito o sucessor que ela quer ver na presidência. E mais ainda porque o sucessor é Scioli. Eu torço para que Scioli ganhe as eleições”, ressaltou Lula. EFE