Maduro diz que grupos tentaram atacar túneis, pontes e estradas na Venezuela

  • Por Agencia EFE
  • 05/03/2014 21h24

Caracas, 5 mar (EFE).- O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, afirmou nesta quarta-feira que grupos que não identificou tentaram atacar túneis, pontes e estradas, em uma nova jornada de protestos em diferentes pontos do país.

“Hoje tentaram explodir 15 túneis do sistema nacional (…) tentaram explodir e queimar pontes, viadutos, estradas (…) isto pode ser tolerado? São protestos justos?”, questionou Maduro, em um ato para lembrar o primeiro aniversário da morte de Hugo Chávez.

O presidente venezuelano ressaltou que “uma coisa são protestos justos por causas que tenham a ver com lutas sociais ou econômicas (…) e outra coisa é buscar a violência e a morte”.

Maduro destacou ainda os esforços realizados por seu governo no marco da Conferência Nacional de Paz que lançou na semana passada e ao qual se somaram diferentes setores econômicos, sociais e políticos.

A Venezuela viveu hoje um dia de fechamentos de ruas e estradas com barricadas com escombros e lixo, como forma de protesto contra o governo, que impediram o trânsito fluído em várias áreas do leste da capital e de outras cidades do país.

Incidentes de violência vinculados aos protestos deixaram até o momento um balanço oficial de 19 mortos, mais de 250 feridos e centenas de detidos. EFE