Maioria dos paulistas acredita que governos devem priorizar saúde

  • Por Jovem Pan
  • 13/08/2014 10h16

Mais da metade dos paulistas acredita que a área de saúde deve ser prioridade dos governos federal e estadual. Em pesquisa encomendada por entidades médicas, 52% das pessoas que moram no estado disseram que o tema é o mais importante.

O levantamento, que também apontou a insatisfação com os serviços prestados, será enviado aos candidatos ao governo de São Paulo. Para o presidente da Associação Paulista de Medicina, Florisval Meinão, quem quiser ser o próximo governador deve se debruçar sobre os números.

*Ouça os detalhes no áudio

A pesquisa feita em todo o estado mostrou ainda que a metade da população de São Paulo espera de um a seis meses para marcar uma consulta no SUS. O diretor do Conselho Regional de Medicina, Renato Azevedo Junior, avaliou que, além dos problemas de atendimento, faltam investimentos para o setor.

Dos entrevistados, 92% disseram ter buscado serviços no SUS, mas 86% deles deram notas de zero a quatro para o atendimento. Os paulistas que disseram não ter utilizado o Sistema Único de Saúde alegaram que a demora e a baixa qualidade do serviço motivaram a escolha.