Mais 11 mineradores são resgatados em mina abandonada perto de Johanesburgo

  • Por Agencia EFE
  • 18/02/2014 13h22

Johanesburgo, 18 fev (EFE).- Outros três mineiros ilegais sul-africanos que estavam presos sob a terra em uma mina de ouro abandonada próxima a Johanesburgo aceitaram nesta terça-feira ser resgatados e já deixaram o local.

“Eles deixaram a mina nesta manhã e foram detidos por atividades de mineração ilegal”, disse o porta-voz dos serviços de emergência, David Tshabalala, à agência sul-africana de notícias “Sapa”.

“No total, 25 mineiros saíram até o momento”, acrescentou Tshabalala, que não soube precisar o número de mineiros que ainda estão sob a terra.

Um número indeterminado de mineiros -que alguns falam de 200 a 400- foram encontrados no domingo presos nesta exploração da cidade de Benoni, no leste de Johanesburgo.

Os mineiros que seguem no subsolo se negaram a ser resgatados pelos serviços de emergência para evitar uma possível detenção, como ocorreu com os 25 companheiros que aceitaram sair.

As equipes de resgate abandonaram suas operações no domingo, ao conhecer a rejeição dos acidentados.

Os operários que permanecem sob a terra receberam água e comida, e um grupo de policiais os espera na entrada da mina para detê-los assim que saírem.

As autoridades advertiram ontem através do buraco de entrada que selarão a abertura da mina se eles não aceitarem ser resgatados em um prazo de 14 dias.

Os 11 mineiros que foram resgatados no domingo compareceram hoje perante um juiz em Benoni, enquanto o resto fará o mesmo nos próximos dias.

Uma equipe de emergências que circulava pelos arredores da mina abandonada localizou os trabalhadores no domingo ao escutar gritos procedentes do poço.

A exploração não regulada de minas aparentemente abandonadas é um fenômeno habitual na África do Sul e em todo o continente africano.

O valor do ouro extraído das minas ilegais supera a cada ano os 400 milhões de euros, que nutrem uma rede mafiosa nacional e internacional.

Os mineiros clandestinos podem ficar semanas sob terra, já que descem para as galerias com grandes quantidades de comida.

Neste mesmo mês, oito mineiros perderam a vida em um exploração de Doornkop, ao sudoeste de Johanesburgo, após ficarem presos por dois dias no subsolo. EFE