Mais de mil casas permanecem inundadas pelo temporal na Inglaterra

  • Por Agencia EFE
  • 12/02/2014 09h03

Londres, 12 fev (EFE).- Mais de mil casas permanecem inundadas nesta quarta-feira no sul da Inglaterra pelo forte temporal que castiga o Reino Unido, enquanto o Governo desdobrou 600 uniformizados para ajudar os afetados pelas inundações.

Segundo informou nesta quarta a Agência do Meio Ambiente, se mantêm 14 alertas de inundações “graves” -de risco para a vida- nos condados próximos a Londres, por onde passa o rio Tâmisa, tanto que há outras duas para Somerset (sudoeste inglês).

O primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, começou hoje uma reunião do comitê de emergência, destinado a avaliar a situação e decidir quais serão as novas medidas a tomar.

Além da grande quantidade de casas inundadas, 1.700 lares ficaram ontem à noite sem provisão elétrica na cidade de Datchet, aos arredores de Londres, tanto que o Serviço Meteorológico previu para hoje outro temporal de chuvas e fortes ventos.

A grave situação nos condados próximos a Londres, como Berkshire e Surrey, provocou sérios atrasos e cancelamentos nos serviços ferroviários com a capital britânica.

O porta-voz da Rede Ferroviária, Robin Gisby, disse que, “infelizmente”, hoje será “outro dia difícil para os passageiros”, sobre todo o trajeto que une Londres com Maidenhead, uma importante cidade dos arredores da capital.

“Só temos cinco trens por hora, quando normalmente seriam 12 até ali, e há atrasos de cinco, dez e 15 minutos por trem”, afirmou Gisby, em entrevista à rede “BBC”.

O Ministério da Defesa desdobrou 600 uniformizados nas zonas afetadas para ajudar na colocação de sacos de areia, embora não se descarta que aumente o número de soldados.

Desde o final do ano passado, o Reino Unido se viu castigado por um contínuo temporário de chuvas e ventos de até 120 km/h devido a correntes procedentes do Atlântico.

Alguns especialistas advertiram que a normalização da situação pode levar meses. EFE